segunda-feira, 19 de maio de 2008

GNU/Linux a alternativa

Eu sou um utilizador comum (pronto avançado admito) mas não gosto de ter muito trabalho a configurar seja o que for, ou então posso-me dar ao trabalho de configurar uma vez desde que dure uma vida inteira. Desde cedo que fui habituado a usar o sistema operativo Windows, para mim era a única coisa que existia naquele tempo de aspirante a utilizador, ainda o meu professor de informática também dizia quase só haver Windows que o resto não prestava. Bem sendo ele um pseudo-professor e naquela era ainda não existir Ubuntu e outras facilidades, era capaz de ter alguma razão naquele ponto de vista.
Afinal não vai há muito tempo que a configuração duma distribuição não era tão fácil quanto nos dias de hoje.
Ora andava eu na minha vida virtual e conheci um caríssimo senhor na casa dos 30 (bin2hex), que andava sempre a falar-me das maravilhas do seu Debian, eu sabia lá o que raio era isso.
Decidi a um certo dia que era tempo de experimentar, comecei com a Caixa Mágica e rapidamente fiquei a perceber o significado da Caixa Trágica. Como eu era nabiço queria algo simples, hoje sei que o problema na altura era a falta da swap e o lilo estava mal configurado. Seguiu-se o Knoppix que não reconhecia o monitor era preciso alterar a configuração e por fim o Ubuntu 5.04 que se manteve durante muito tempo, até que há um ano mudei para Xubuntu.

Experimentei já muitas distro's mas nada é melhor que Ubuntu ou as suas derivadas, simplesmente porque facilitam muito a instalação e configuração, bom suporte e grande compatibilidade. Mas acima de tudo o bom gestor de pacotes que possui.

Mas não larguei o Windows definitivamente, ainda preciso dele para o Analyzer que é feito em Visual Basic, bem como para dar umas jogadelas de vez em quando. Ou ainda para ir até ao icq travar uns conhecimentos virtuais com gente de outras partes do mundo. (pronto admito com gajas de outras partes do mundo)

Ora e que tenho eu com Xubuntu que não tinha antes com Windows?

A pergunta não é difícil de responder, resumidamente tenho o mesmo com nomes e cores diferentes. Uso aMSN para chatear a malta e ser chateado, firefox para navegar, thunderbird para receber o correio, transmission para fazer os meus downloads ilegais (xiu não é para se dizer a ninguém), xchat para ir ao IRC, abiword para abrir documentos, evince para ver os pdf, brasero para gravar cd's, totem para ver o house e uns filmes (o porno não se inclui porque longe vão os tempos em que o sacava) e o gqview para visualizar imagens. Já o Gimp pouco ou nada uso.
O sistema ainda é um bocadito pesado para os recursos do meu velho computador, que completará 8 anos em Agosto próximo, seja como for também não se arrasta e faz o que preciso. É certo que há distribuições melhores para o meu hardware, problema para variar está na configuração, maus gestores de pacotes etc.

Aquilo que mudou foi talvez a forma mais rapida de encontrar e instalar programas, bem como remove-los, a inexistência de ameaças serias ou a necessidade que se tem de haver uma constante actualização do antivírus, firewall, antispyware etc. Tudo programas para encher chouriços ou como quem diz preencher os poucos recursos que a maquina já tem.

Sinceramente acho que vale a pena mudar, principalmente para quem usa o computador como eu, para coisas do dia-a-dia onde não existam necessidades especiais relacionadas com um ou outro programa. (muito embora na maioria dos casos hajam alternativas, há é preguiça da malta se adaptar aos novos programas)

1 comentário:

Blogger disse...

I have used AVG protection for a number of years now, I recommend this Antivirus to all you.