sábado, 28 de junho de 2008

Coisas difíceis de perceber

Há coisas que por vezes tenho dificuldade em entender, principalmente as que dizem respeito ao ser Humano, é verdade que é um ser complexo moldado principalmente pelo aspecto social e da correlação com os restantes indivíduos, mas também é verdade que é dotado da chamada "inteligência" que alguns autores definem como um separador invisível no reino animal. A verdade é que quer se queira ou não, somos e seremos sempre mais uns animais no mundo e as necessidades primárias nunca irão desaparecer. No entanto o Homem necessitou de criar uma organização que definisse regras para a vida em sociedade, de forma a haver uma justiça poética que de qualquer forma nunca fora feita para ser justa, mas apenas para ser fogo de vista. Condicionar o comportamento animal do Homem era a meta principal e conseguiram-no! Sacrificaram vários milhares de vidas, mas foi apenas mais uma luta pelos direitos de terceiros impostos sobre a maioria, o normal nos dias de hoje.

Deixo então algo para reflectir:

Porquê esse medo da morte, quando se passa a vida a tentar morrer?
Se são seres "inteligentes" porque acreditam em fantasmas e vivem com a paranóia de irem para o céu?
Porque perdem tempo a pensar no paraíso se têm medo da morte?
Qual é a vantagem de viver muito, se sabemos que na vasta maioria dos casos vamos morrer com alguma doença crónica ou degenerativa, além de se perderem cada vez mais capacidades?
Porque não podemos acabar com o sofrimento dos restantes humanos mas podemos acabar com o dos animais?
Porque é que a maioria perde tempo a formar-se depois apenas terá a preocupação em formar família, com ou sem $ ou mesmo sem emprego?

Enfim humanos parvos.

Sem comentários: